30 de ago de 2014

poemas e poesias/ Gilberto celeti / site Sammer Reachers /(3)






* Lindas poesia e poemas *


Gilberto Celeti  


Sangue preciosíssimo

E flui das veias de Jesus, o Cristo,
O sangue sobremodo precioso
Na cruz exposto e por todos visto,
O Justo morre como UM criminoso.

Seu sangue puro sendo ali derramamento
Isenta o Homem Tao completamente
Que a comunhão com Deus é admitido.
Que sangue poderoso e eficiente!

O sangue cujos poder purifica
Que toda mancha e ruga retirar,
Aos que Ele justifica, santifica;
E tira tudo o que Deus abomina.

Somente neste sangue Há vitória;
Seu poder e alcance é infinito;
Seu sangue Fez mudar a minha história,
Sejão o Cordeiro pra sempre abençoado!


"Vocês forame libertados cabelo precioso sangue de Cristo,
que era como UM cordeiro sem defeito e sem mancha ". (1 Pedro 1:19)


Segurança absoluta

Deus Triúno, és maravilhoso,
Todo o Universo atesta isto!
És eterno, sábio, poderoso,
És amor, ea prova disso é Cristo!


Cada UM que foi por você remido
E agora é filho seu e santo
Vive, entao, no Filho escondido,
No poder do Espírito Santo.


E Ele Segurança absoluta,
Sempre tem de ser por você cuidado,
Mesmo enfrentado a maior luta
Nunca deve ser desamparado.


As promessas tuas São preciosas,
Cabalmente sempre São cumpridas.
Tuas bençãos, todas grandiosas,
Sem medido em São concedidas.


Gratos cabelo seu amor profundo
Apenas Louvamos tua majestade.
Como peregrinos neste mundo
Ou você lá na eternidade.


Gilberto Celeti


"Não te deixarei, Nem te desampararei". (Hebreus 13: 5)



Toda aflição Não é nada


Na fornalha é que a prata
Já está na purificada;
Na aflição que se desata
Nossa fé fica provada.


O ourives cuidadoso
Acompanha o Processo,
Totalmente esperançoso
No final de ter Sucesso.


Nós tambem Quand testados
Por pobreza e doença,
Ou se Surge o inesperado
De triste calamidade,


Temos que saber bem isso:
O que Ele tem acontecido
Está nas mãos de Jesus Cristo.
De Deus somos escolhidos!


Não importa a circunstância
O Senhor está ao lado
Como preciosa fragrância
O que nos deixa consolados.


Segue, a alma, sua jornada,
Tudo aqui é passageiro,
Toda aflição Não é nada
Pra Quem de Deus é herdeiro.


Outros poemas acesse: http://gilbertoceleti.wordpress.com/



Todo o conteúdo desta obra Ele Ele tem os seus respectivos direitos autorais PROTEGIDOS por lei. Qualque menção de parte da obra, ou da sua totalidade da mesma para fins comerciais, sem a devida autorização do autor. [Por favor autor, pedi o  que retire a poesia envie e-mail aqui: (manussinha@gmail.com) Muito obrigado!]      

29 de ago de 2014

Antologia de Poesia Missionária(vol 2) /Sammis Reachers /gilberto celeti /(3)



                                   


                                           Lindas Poesias  e Poemas


Antologia de Poesia
 Missionária  

 - Volume 2 - 
 Apêndice: (Novas) Frases  
sobre Missões e Evangelização

Sammis Reachers 





Gilberto Celeti  
Meus Seguidores  


Revestido de completa autoridade
Por Deus Pai e sobre todo o universo
Jesus dá aos seus discípulos a ordem:
Vão e façam pra serem meus seguidores
Criaturas dos povos de todo mundo.  
Batizai-os sim, no nome da Trindade
No Pai, no Filho, no Espírito, imersos,
Com ensino a cada criatura abordem,
Que os tornem obedientes seguidores,
Com um compromisso sério e profundo.  
É preciso que se torne realidade
Entre gente de costumes tão diversos
Que num jeito de viver todos concordem,
Pra que sejam de fato meus seguidores
Produzindo amor e graça, tão fecundos.  
E vivendo cada dia na verdade
Como eu vivi neste mundo perverso
Saibam isto e sempre bem disto recordem:
Que estou sempre entre os meus seguidores
Até o fim do tempo, até o fim do mundo.





O Dever de Pregar o Evangelho  
As pessoas deste mundo estão perdidas, Mesmo sendo ignorantes ou instruídas: Pouco importa o grau de civilização, O pecado é que domina o coração.  
É por isto que precisa ser pregado, O evangelho que em Jesus está centrado, Ele é o Filho de Deus, Verbo encarnado, NEle foi todo pecado colocado.  
Sua morte na cruz foi expiatória, Ressurgiu, venceu a morte, que vitória! É possível agora ao homem a salvação, Não importa de que raça ou nação.  
Este evangelho tão maravilhoso, Que traz ao que o conhece tanto gozo, Tem que ser a todos logo anunciado, Dele não há como estar envergonhado.  
Na verdade o evangelho é o poder Do Senhor para salvar quem nEle crer; Sou desta mensagem, ao mundo devedor, Vou pregá-lo a todos, seja onde for.  
Esta salvação por Deus oferecida, Transforma completamente a nossa vida, Para ter com Deus consciente compromisso, De estar completamente ao Seu serviço.  
“Pois é meu dever pregar a todos, tanto aos civilizados como aos não civilizados, tanto aos instruídos como aos sem instrução. É por isso que eu quero anunciar o evangelho também a vocês que moram em Roma” (Romanos 1.14,15).




Chamado  
Sigam-me, venham comigo!
Ele chama e convida,
Faz do servo um amigo,
E transforma a sua vida.  
Quando chama
Ele concede Força
para obedecê-lo;
Tudo quanto Ele pede
É dedicação e zelo.  
Quem por Ele é chamado
Tudo deixa e renuncia.
Cristo em si fica instalado,
Sua mensagem anuncia.  
"E disse Jesus: Sigam-me...
no mesmo instante eles
deixaram suas redes e o seguiram." (Mateus 4:19)


Todo o conteúdo desta obra tem os seus respectivos direitos autorais protegidos por lei. Qualquer menção de parte da obra, ou da sua totalidade da mesma para fins comerciais, sem a devida autorização do autor .[ por favor autor ,pedido que retire a poesia mande email aqui:( manussinha@gmail.com) muito obrigado!]      

18 de jul de 2014

Antologia de Poesia Missionária(vol 2) /Sammis Reachers / Myrtes Mathias/(4)









Antologia de Poesia
 Missionária  

 - Volume 2 - 
 Apêndice: (Novas) Frases  
sobre Missões e Evangelização

Sammis Reachers 

 Myrtes Mathias



Levantai os olhos... e vede o campo 

Lá fora, além das paredes que te cercam e protegem,
 longe do calor que te aquece o corpo e o coração,
 está a grande vinha do Senhor; crianças que perderam os pais, 
mil mulheres que vendem o corpo,
 milhões de jovens que procuram uma razão de ser;
 povo, que é teu povo, caminhando irremediavelmente para o abismo... 
Para. Olha. Pensa. 
E ouve teu desafio na própria voz do Mestre:
 “Levantai os olhos e vede... Vai hoje trabalhar na vinha...” 
Ainda é tempo de obedecer, alcançar a vinha aqui,
 ali, além; sustentando aqueles que vão, 
onde estiver um deles pregando a salvação, tu estarás, também. 



Vai e Anuncia  

Nesse instante, irmão, só posso oferecer dois versos do poeta revolucionário:  “Ah! Como é horrível ser jovem e não mudar o  mundo!” Receio que me censures por falar em mudança quando a maioria proclama que há paz e amor. Bem sei que não é fácil tocar o clarim para uma batalha de transformação, quando tantos confundem dinheiro, comodidade, prazer e licenciosidade, com alegria e liberdade verdadeiras. Bem sei que a ciência se multiplica, as espécies evoluem, o progresso é uma realidade. Mas, com seu séquito de angústias e frustrações, cresce também o pecado na alma dos homens. E só isso tem valor eterno: a alma dos homens.  


Até quando olvidarão que a Felicidade vem de dentro, onde tudo nasce, e do Alto, de onde desce o Amor? Por tudo isso, meu canto não será uma forma de fuga, uma cantiga de ninar. Será, antes, uma busca e um encontro. uma busca de Suprema Vontade, um encontro com a ordem do Mestre: “Vai e Anuncia.” Vai em busca dos pobres, dos aflitos, dos inconformados, dos que procuram uma razão para viver, dos que fogem da miséria que está em  volta e dentro do coração. Vai e anuncia-lhes eu Deus é amor,  que na casa de meu Pai há muitas moradas, que Eu sou o mesmo ontem, hoje e eternamente. Vai e anuncia o que Deus fez por ti,                            o que Eu fiz por ti.  


Não te constrange lembrar que o que Ele fez por ti foi morrer em teu lugar? Vamos, então, agora mesmo, enquanto é dia,
de mãos dadas e corações unidos, anunciar o que Ele fez por nós. Vamos!  


E eu prometo mudar os versos do início para um hino de louvor e gratidão: Como é bom ser crente e mudar o mundo. Como é bom participar na obra de um Deus que trocou o céu pela terra, para que nós – pó da terra – pudéssemos  reencontrar o céu.




Missões Nacionais 

Por bravios sertões, por selvas densas,
entre índios, sem temor, firmes,
ousados, levais a Luz de Deus,
levais, intensas, as Graças de Jesus
- quais bons soldados!  


Zacarias Campelo, invicto e forte,
juntamente Alexandre e o herói Colares,
são paladinos enfrentando a morte,
Lígia e Beatriz - lutando entre os palmares!  


De Simas e Tarsier, de Aminadá, -
de quantos entram as matas,
os sertões, - louvemos o nobre gesto,
a Fé, o Amor! Se tantos  


homens no mundo ouvissem
o Evangelho, o Brasil
- desta terra nos extremos
- seria, entre as nações - um grande Espelho!



Enquanto é dia

Tremo ao contemplar milhares, Milhões caminhando para o abismo, Enquanto o povo que se chama pelo Teu nome  se assenta a tecer grinaldas de flores, preocupado em acompanhar os padrões  do presente século. Que fizemos do teu senso de urgência: "Trabalhai enquanto é dia"? Do Teu santo objetivo:  "É necessário que eu anuncie o evangelho...  porque para isso fui enviado"?  


Tu não Te importaste de ser diferente  dos grandes do teu tempo. Bastava-Te o ideal,  a angustiante certeza de que era breve  Teu tempo aqui.
Sobretudo, havia o amor. Por ele Te fizeste maldição,  objeto de escárnio e zombaria, Quando permitiste que Te erguessem,  entre o céu e a terra, nos braços de uma cruz.
Abre-nos os olhos, Senhor, para a profundidade  da missão que nos deste,  Dá-nos consciência do preço que Te custou  a autoridade para ordenar: - "Ide e pregai o evangelho..." Enquanto é dia, enche-nos do Teu senso de urgência. Sobretudo, Senhor, que nos possua  aquele amor que Te fez aceitar o ridículo da cruz: Ele nos fará desprezar os valores do mundo,  ele nos levará a sair pelos becos e valados,  em busca dos famintos,  para que tua casa se encha,  para que aleluias e hosanas  se ergam ao santo nome Teu.  



Todo o conteúdo desta obra tem os seus respectivos direitos autorais protegidos por lei. Qualquer menção de parte da obra, ou da sua totalidade da mesma para fins comerciais, sem a devida autorização do autor .[ por favor autor ,pedido que retire a poesia mande email aqui:( manussinha@gmail.com) muito obrigado!]      

 

 

 

 

14 de jul de 2014

ÁGUAS VIVAS 2 /Antologia de Poesia Evangélica/Rui Miguel Duarte/Sammis Reachers (1)




ÁGUAS VIVAS 2

  Antologia de Poesia Evangélica 
Rui Miguel Duarte 
  Sammis Reachers




Blog Poesia Evangélica www.poesiaevanglica.blogspot.com  
   Organização de Sammis Reachers 





VALE DA SOMBRA DA MORTE 

“Perguntou-lhe Simão Pedro: «Para onde vais, Senhor?» Jesus respondeu-lhe: «Para onde eu vou, tu não me podes seguir agora, mas hás-de seguir-me mais tarde.»”  
Evangelho segundo João 13:36 (versão A Bíblia para todos)  


Não podes, querido amigo, seguir-me agora sabes, tenho uma estrada diante de mim que tu não conheces pés nenhuns foram nela ainda  experimentados o couro de sandálias nenhumas  nas suas pedras jamais se gastou 

Não podes, querido amigo, seguir-me agora sabes, tenho uma estrada diante de mim que tu não conheces pés nenhuns foram nela ainda  experimentados o couro de sandálias nenhumas  nas suas pedras jamais se gastou  

Querido amigo, o céu aqui não é de açucenas os penedos são gigantes espessos  ao passarmos rente a eles acendem um véu negro no rosto  do abismo o chão não é de pétalas mas tem arestas é pontiagudo  como pregos que não descansam o sangue  
Sei que nele  há um vale da sombra é todo o céu e toda a terra
em peso sobre a minha cabeça 

sombra da morte mais temível  do que a própria  morte  
esse vale foi moldado à forma  rósea do meu corpo o meu sangue foi-lhe  desde a Eternidade prometido poderei eu estancá-lo? 

Só eu,  querido amigo  só eu posso atravessá-lo  
deixa-me ir, querido amigo, até à outra fímbria do vale  
lá as águas dos riachos têm a cor do sol então ao meu chamado 
virás  dirás que vens da minha parte  
e no prado dos teus olhos  desenrolar-se-á, até o perderes de vista, o verde  
18/03/10



Todo o conteúdo desta obra tem os seus respectivos direitos autorais protegidos por lei. Qualquer menção de parte da obra, ou da sua totalidade da mesma para fins comerciais, sem a devida autorização do autor .[ por favor autor ,pedido que retire a poesia mande email aqui:( manussinha@gmail.com) muito obrigado!]